______________________________________

.

.

.

segunda-feira, 13 de janeiro de 2014

Vicuña (Chile) - Paso Água Negra - Rodeo (Argentina)

 08 de janeiro de 2014

O grande dia começou com um café gostoso e um bom bate papo com o Jaime, antes de seguirmos até a praça central onde compramos umas empanadas, que seriam nosso almoço/lanche. A subida rumo ao Paso Água Negra é bastante longa e íngreme (e toda feita em rípio e terra), isto que estamos a pouco mais de 500 msnm e teremos que chegar a mais de 4700 msnm!!!
No caminho, vimos mais vinhedos protegidos por telas em longas extensões que se sobem pelas montanhas, em curvas de nível, proteções essas necessárias para evitar a destruição das plantações durante as chuvas de granizo.

Até a Aduana Chilena o asfalto segue pelo Vale margeando o rio Elque e seus afluentes. Trâmites realizados sem problemas, seguimos em estrada de chão por mais ou menos 2 horas, serpenteando as montanhas, com curvas acentuadas e abismos profundos! O que chamou nossa atenção e nos surpreendeu foi a alta temperatura durante o trajeto que, apesar da altitude que estávamos atingindo, ultrapassava os 30°C! Isso motivou diversas paradas para resfriamento do motor do Garça, pois  o veículo muito carregado, a subida íngreme e a alta temperatura externa aliados forçaram todo o conjunto. Assim, aproveitamos as paradas para tirar fotos e curtir o visual. 

Estrada, depois da Aduana Chilena






Esse problema não foi exclusivamente nosso: muitos outros veículos que também subiam para o Paso, tiveram panes e, inclusive, houve o resgate de veículos impedidos de seguirem por quebra do motor! O piso é bastante resvaladiço e irregular, tornando sua subida (e descida) perigosas! Havia muita poeira e o carro ficou imundo! Chegamos ao topo com falta de ar, 4788m, e descansamos fazendo nosso lanche a uma temperatura de 20°C, muito sol e bastante vento frio!
Ponto mais alto da nossa viagem.



Colocamos adesivos do Viagem Família nas placas indicativas do Paso e tiramos muitas fotos para chancelar mais essa conquista. A descida foi tranquila e vislumbramos os famosos Penitentes derretendo ao sol.... observamos que há pouca neve nas montanhas o que só confirma o que nos foi informado que essa temporada é a mais quente dos últimos anos. Por esse motivo, vimos pouca neve e gelo apesar da grande altitude!
"Los Penitientes"





Interessante citar que entre a Aduana Chilena e a Aduana Argentina se percorrem mais de 180 km em terras limítrofes, apesar do cume do Paso ser a divisa física entre os países! Os trâmites na Aduana Argentina foram tranquilos, apesar da falta de treinamento observado nos agentes de imigração, cumpre citar que há muitas obras de pavimentação sendo realizadas, tendo inclusive um projeto de túnel semelhante ao que existe no Paso Los Libertadores (Cristo Redentor). 

Depois de mais duas horas, chegamos a Rodeo, cidadezinha ao pé dos Andes, no lado argentino, situado a 2800msnm, onde resolvemos dormir. Ali alugamos uma casa totalmente equipada, por $400, e aproveitamos para dar uma lavada no Garça, que estava imundo! Como as opções de restaurante na cidade eram precárias, decidimos por fazer umas pizzas em casa... meio no improviso. Compramos todos os ingredientes num kioso e num "mercadito" e assim jantamos duas deliciosas pizzas peperoni e muzzarela!!


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Grato por visitar o ViagemFamilia. Críticas, elogios e quaisquer comentários são desejados, desde que feitos em terminologia ética e adequada.

SE FIZER QUESTIONAMENTOS POR FAVOR DEIXE ALGUMA FORMA DE CONTATO PARA POSSIBILITAR A RESPOSTA, COMO E-MAIL, POR EXEMPLO