______________________________________

.

.

.

domingo, 19 de janeiro de 2014

Encarnación - Paraguai ao Brasil (norte do PR e MG)

De 12 até 20 de janeiro de 2014

12/01
Queríamos visitar nosso compadre Renato em Maringá, no norte do Paraná, assim saímos de Encarnación rumo ao nordeste, pela Ruta 6, até  Ciudad del Este. No caminho há dezenas de cidadezinhas que contam com boa infra estrutura básica, tendo hotéis, pousadas, postos de combustível e restaurantes.

Após umas três horas, chegamos a uma Ciudad del Este morta: domingo à tarde nada funciona!!! As ruas estavam desertas e na aduana só estávamos nós... assim, em poucos minutos entrávamos no Brasil, depois de mais de 20 dias fora!!!
Ciudad del Este como nunca foi vista


Deixando o Paraguai pra trás -  ponte Internacional da Amizade
Troca de mapas e traçado de roteiro tentando fugir dos inúmeros pedágios aviltantes no Brasil, fomos até Umuarama, cidade muito bem organizada e urbanizada, com largas e amplas avenidas. Depois de algumas tentativas, encontramos o Hotel Topázio (www.hoteltopazio.com.br), onde pagamos R$ 160,00 para nós 4, num quarto ótimo, com dois ambientes, frigobar e ventilador. Se utilizássemos o ar condicionado, pagaríamos R$ 180,00. Jantamos no Recanto da Pizza, onde além das pizzas há outras opções de petiscos e lanches, tudo muito saboroso! Comemos uma pizza, duas porções de polenta frita e uma porção de frango frito, acompanhadas por chopp e refri/suco por R$ 101,00.

13/01

No dia seguinte, chegamos a Maringá debaixo de muita chuva e, após ligarmos pro nosso compadre Renato, pegamos o endereço e encontramos com a Lari e o Arthurzinho, agora com 5 meses e meio. Conversamos a tarde toda e curtimos o rebento, esperando o compadre para o jantar! "Nos amocamos" em sua casa e colocamos as conversas em dia, visto que já fazia dois anos que não nos víamos!!! Descobrimos que a churrasqueira da casa estava zerada, então rapidamente  fomos comprar alcatra e demais complementos pra fazermos um gostoso churrasco à noite em companhia dos amigos/compadres!


14/01
Bate papos no café da manhã, hoje temos uma boa quilometragem a percorrer, pois pretendemos chegar a MG. Para isso, precisamos atravessar todo o estado de São Paulo direção Ourinhos a Mococa, andando por diversas SP com muitos pedágios absurdos e injustificáveis, recém implantados e cuja infra estrutura nas pistas é precária. O asfalto está em péssimas condições e pista simples - sem acostamento em toda a extensão!

Procuramos um local para almoçar em diversos restaurantes a margem da rodovia, ainda em SP, e constatamos que os preço estavam abusivos pelo que ofereciam. Encontramos um onde o prato executivo era muito bem servido e atendia a duas pessoas tranquilamente, ao preço de R$ 14,90. Assim, pegamos dois pratos com bife, salada, arroz, fritas e sucos.
Continuamos, debaixo de muito calor, até a simpática cidade de Guaxupé, em Miinas Gerais, pertencente ao rota das fazendas de café e onde nos hospedamos no Big Hotel, da d. Vilma, a um valor de R$ 160,00.
Prédio da Câmara Municipal - sendo restaurado

Praça central, com homenagem ao colono

Teatro municipal - atual Paço Municipal
Demos uma volta a pé pela cidade, à noite, tirando fotos dos prédios históricos com características neoclássicas e bem ao lado do hotel jantamos uma pizza maravilhosa e porção de croquete de bacalhau, com chopp gelado  - Restaurante e Pizzaria Ponto de Encontro!!

Dona Vilma, proprietária do Big Hotel
Não há um consenso sobre o significado do termo "guaxupé". Comumente, considera-se que o termo é de origem indígena, significando "caminho das abelhas" . Outra etimologia possível é "caminho de guaxe", através da junção dos termos tupis waxi ("guaxe") e ("caminho"). "Guaxupé" (do tupi gwa + xu pé) também é o nome de um tipo de abelha selvagem sem ferrãohttp://pt.wikipedia.org/wiki/Guaxup%C3%A9

15/01



Conta do hotel paga, ainda passamos na catedral da cidade para as últimas fotos e pegamos a rodovia novamente, sentido Fernão Dias e São João del Rei, onde queríamos visitar "de surpresa" nossos amigos Maurício, Mariana e Aninha!
Na altura de Três Corações - terra do Rei Pelé, já na Rodovia Fernão Dias, almoçamos num restaurante a R$ 9,90 o buffet, com comida mineira e mais refri e seguimos até Passo de  Minas, onde entramos numa MG estreita, cheia de buracos e lombadas até chegarmos ao nosso destino. A surpresa foi boa e a recepção da família Borboleta sempre muito calorosa!!
Obras bem adiantadas na casa de Maurício e Mariana


Resolvemos seguir até Tiradentes ao entardecer para "vistoriarmos" a obra da casa de nossos amigos e jantamos uma pasta na praça central da cidade histórica. Um charme!!! Conhecemos amigos/compadres de Maurício e Mariana, Rômulo e Andressa, que são de Belo Horizonte, e que também estão se mudando para lá, montando um restaurante temático: Museu da Moto! Ainda esse ano, provavelmente, estará em funcionamento: muito sucesso aos viajantes aventureiros!


Centro de Tiradentes, à noite

Com os amigos Maurício, Mariana, Andressa e Rômulo
Com a Ana já dormindo voltamos a São João del Rei debaixo de um lindo luar!

16/01
Despedidas e agradecimentos pela acolhida sempre tão calorosa, saímos de S. João em direção a Juiz de Fora, pela BR040, conhecida por ser perigosa, pelas inúmeras curvas e falta de divisória entre as pistas, além da falta de acostamento em muitos trechos e pista simples.

Parada para abastecer em  Santos Dumont e chegada em Juiz na hora do almoço! Chegamos à casa dos Maritacas, família CLAM, depois de passarmos no Empório Bahamas e comprarmos um frango assado!
Nada como encontrar a família depois de quase um mês de estrada!!! Almoço animado, conversas mil e mais três dias de muita curtição e descanso, com direito a banho de piscina reformada!


Cada vez que visitamos Juiz de Fora, vamos a algum ponto turístico da cidade e desta vez não foi diferente: conhecemos a casa Fórum da Cultura, da década de 1920, onde a Andreia nos acompanhou explicando as diferentes funções que a casa já teve, bem como seu estilo e detalhes na construção.
Junto com nossa guia, Andreia

Detalhe dos pisos: cada ambiente com um mosaico diferente
Finalmente desta vez conhecemos o Cine Theatro Central, construído em 1927 e inaugurado em 1929, com arquitetura eclética e que funcionava como cinema (na época do cinema mudo, com sonoplastia feita no fosso) e como teatro, sob a responsabilidade da Companhia Pantaleone Arcuri. Hoje é patrimônio da Universidade Federal de Juiz de Fora e foi tombado pelo IPHAN em 1994, reforçando sua importância cultural.

O Cine Theatro conta com mais de 1800 lugares, com plateia, 1º e 2º balcões, além dos camarotes
Viajar é tudo de bom, mas voltar pra casa é uma delícia! 

20/01
Levantaremos acampamento cedo, pois temos 1100 km pela frente, até Curitiba! No dia seguinte, mais 200 km até o Ninho dos Garças! Lá vamos nós! Valeu!!!

Um comentário:

  1. Muito legal a viagem de vocês. Tenham sempre ótimos caminhos. Abraços. Marcio. SP.

    ResponderExcluir

Grato por visitar o ViagemFamilia. Críticas, elogios e quaisquer comentários são desejados, desde que feitos em terminologia ética e adequada.

SE FIZER QUESTIONAMENTOS POR FAVOR DEIXE ALGUMA FORMA DE CONTATO PARA POSSIBILITAR A RESPOSTA, COMO E-MAIL, POR EXEMPLO