______________________________________

.

.

.

segunda-feira, 26 de julho de 2010

Jalapão 2010 - Família MMDN (26/Jul - 26/Jul)

Jalapão - TO

26 de Julho de 2010

Dunas

Voltamos os 30 km de pirambeira até o entroncamento e seguimos rumo leste, mais 45 km, margeando a Serra do Espírito Santo, até chegar à entrada das Dunas. Deparamos com uma corrente e cadeado fechado na “estradinha” que dá acesso a elas. Prontamente, vieram nos atender duas meninas de uns 8 ou 10 anos e uma delas, chamada Moabe, informou-nos o preço para podermos adentrar ao local. R$ 5,00 por pessoa. A menininha não conseguiu multiplicar cinco reais por quatro... então, pacientemente, ajudamos ela nessa tarefa!

Contas feitas, entrada paga, engatamos a reduzida 4x4 e... pé no fundo!!! O areião é fofo e traiçoeiro pelos próximos 5 km!

        Estrada para as Dunas                      Vista da Serra do Espírito Santo
A vista das dunas avermelhadas é deslumbrante! Ao lado delas corre um riozinho chamado Rio de Areia... parece um oásis, com seus buritis!

Trilha de acesso às dunas                                       Dunas e riozinho      
Do alto da duna, vê-se o contraste do cerrado, areia com água limpa e fresca, no qual tomamos banho. À beira d’água, vimos pegada de veado e onça... descobrimos, depois, que de fato a onça esteve por lá na noite anterior!

   Banho no Rio de Areia                                          No alto da duna        

Coletamos areia pra nossa coleção e voltamos por outra trilha de atoleiros, refazendo uma trilha antiga meio fechada. Seguimos pela estrada e, de repente, nos deparamos com uma placa de Aeroporto!!! Não resistimos: entramos no “aeroporto” que é composto de uma pista de terra e dois ou três aviõezinhos.

     “Aeroporto” de Mateiros                          Rejane – Secretaria de Turismo

Mais 45 km na estrada principal até Mateiros, aonde chegamos às 13h30min. Almoçamos uma comida fresquinha, feita na hora pela d. Bibi e pela Luciana, no Restaurante e Pousada Dona Bibi. Custo: R$ 100,00!!!! Saciados, conhecemos a “cidade” de 2800 habitantes, passando pela Secretaria de Turismo onde pegamos algumas informações. Conhecemos e compramos artesanato em capim dourado do Murrão e sua esposa Lurdes e compramos pão e salsicha pro cachorro quente da janta.

                  Loja do Sr. Murrão                                  Artesanato de capim dourado

Saímos de Mateiros em direção ao Formiga... e passando pela entrada dos fervedouros, encontramos um grupo de Brasília (três rapazes: Alisson, Emerson e Adolfo), com quem já fizemos amizade e troca de e-mails e reencontramos o casal: Marcelo e Adriana, que havíamos conhecido na praiinha do Rio Novo. Trocamos muitas informações e decidimos ir até o Formiga direto, deixando os fervedouros pro dia seguinte.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Grato por visitar o ViagemFamilia. Críticas, elogios e quaisquer comentários são desejados, desde que feitos em terminologia ética e adequada.

SE FIZER QUESTIONAMENTOS POR FAVOR DEIXE ALGUMA FORMA DE CONTATO PARA POSSIBILITAR A RESPOSTA, COMO E-MAIL, POR EXEMPLO