______________________________________

.

.

.

quarta-feira, 19 de janeiro de 2011

Passos MG - Furnas - Cachoeira Casca d'Anta - Vargem Bonita

18 de janeiro de 2011
Passos – Furnas - Cachoeira Casca d’Anta - Vargem Bonita

            Hoje chegaremos ao nosso destino: a Serra da Canastra e seu Parque Nacional. No caminho, entretanto, descobrimos muitos lugares lindos e interessantes!
Passando por Furnas, aproveitamos para conhecer a represa do lago e passando por cima da barragem. No local há estrutura de camping, porém não havia ninguém por lá. O que nos chamou a atenção, foi a falta de placas indicativas e uma estrutura voltada para a visitação pública, apesar de o local ser muito bonito.
                
 Continuando em direção à Belo Horizonte, registramos os cânions localizados nas cidades de Capitólio, ainda no lago da represa. O visual é incrível e para uma próxima vez, valeria a pena fazer o passeio de chalana ou de voadeira pela represa, vendo as cachoeiras e os cânions sob outro ponto de vista.
Cânion na região de Capitólio (represa de Furnas)

 A água que desce nas corredeiras é límpida e cristalina e convida para um mergulho. Resistimos e seguimos até Piumhi, percorrendo mais 60 km até Vargem Bonita.
A estrada que liga os municípios acima citados não está catalogada no GPS, então os 6 P’s (Pare Pergunte Pro Primeiro Pedestre Passante) foram utilizados intensamente, mesmo porque as placas indicativas também são raras.
A cidade de Vargem Bonita é pequena e possui uma infraestrutura MUITO BÁSICA... Fomos até a loja de artesanato Baú de Lendas - uma gracinha, com muito artesanato e produtos naturais típicos, onde a Cristiane nos atendeu atenciosamente e orientou a direção que deveríamos seguir até a Cachoeira da Casca d’Anta, parte baixa. Percorremos uns 39 km tendo a vista majestosa da Serra da Canastra ao lado! Um grande chapadão de pedra, onde ao longe se podem ver cachoeiras e casas de fazenda, além de umas pousadas que oferecem opções para turismo rural/ecológico.


Fazendo compras no Baú de Lendas

Vista da Serra da Canastra com o Rio São Francisco


À caminho da Cascata

Muitos morros depois, em estrada de chão com muitas pedras, buracos e com grandes voçorocas, chegamos à entrada do Parque Nacional da Serra da Canastra. O parque foi criado para preservar as nascentes do rio São Francisco, conta com um pouco menos de 72 mil hectares de área e é circundado por diversas cidadezinhas (São José do Barreiro, São Roque de Minas, São João Batista, Sacramento e Delfinópolis) de onde se pode chegar a diversas cachoeiras, fazendas e pontos de observação para tamanduás- bandeira, lobos-guarás, emas e outros animais do cerrado.
Pagos os ingressos (R$6,00 por pessoa, maior de 12 anos e menor de 60 anos), seguimos uma trilha por, aproximadamente, uns 15 min (mais ou menos 1000 m) até a vista poderosa da Cachoeira Casca d’Anta, com seus 186 m de queda. Ela é a primeira e mais alta queda do rio São Francisco, e a vista de sua parte baixa vale o esforço!!! Para tirar as fotos fica difícil, pois o borrifo da água é forte e intenso, mais parecendo chuva!


Tomar banho só na descida da trilha em direção à entrada do Parque, pois o rio vai formando remansos e piscinões naturais. Apesar de não termos mergulhado, a temperatura da água estava gostosa!

Na volta para Vargem Bonita, fomos parando nas pousadas que ficam pelo caminho para verificar os preços e possibilidade de pouso. Os preços são salgados (em média, R$ 70,00 por pessoa a diária) e a estrutura oferecida é precária... nada que justifique o valor!
Seguimos até Vargem Bonita, onde nos hospedamos no Aconchego da Canastra Hotel. Fomos muito bem recebidos pela Maércia, que nos deu algumas dicas sobre a cidadezinha e iremos pagar R$ 130,00 para todos, num quarto com ventilador, TV e café da manhã! Colamos nosso adesivo http://www.viagemfamilia.com/ na porta do hotel, pois é uma boa opção de hospedagem comparando com as outras pousadas que cobram preços fora da realidade!
 Para o jantar, 4 marmitas(recomendamos), muito bem servidas e saborosas com feijão tropeiro, arroz, batata frita, mandioca, salada e bife, com um custo de R$ 8,00 cada, preparadas na hora pela dona Neiva, uma senhora que mora a uma quadra do hotel, pois não existem restaurantes e são poucas as opções de alimentação.  Como na cidade só existe uma lan house  (o Doug foi até lá para resolver pendências) e o hotel não tem wireless, nós estamos encontrando um pouco de dificuldade em postar nossas mensagens.
Pegando as marmitinhas com a d. Neiva
Até amanhã! 

Um comentário:

  1. Olá de novo,
    estamos acompanhando seus posts e não pudemos deixar de pssar neste aqui, pois adoramos a região!
    Passamos por Capitólio também, mas não sabemos se demos azar com o Hotel, ou pegamos infelizmente uma época ruim, mas não gostamos muito da cidade...
    Já essa região da Canastra, Delfinópolis, São João Batista principalmente, esconde recantos que merecem uma visita mais demorada...
    Um grande abraço!!!
    Marcia, João e Júlia
    Os caminhantes

    ResponderExcluir

Grato por visitar o ViagemFamilia. Críticas, elogios e quaisquer comentários são desejados, desde que feitos em terminologia ética e adequada.

SE FIZER QUESTIONAMENTOS POR FAVOR DEIXE ALGUMA FORMA DE CONTATO PARA POSSIBILITAR A RESPOSTA, COMO E-MAIL, POR EXEMPLO