______________________________________

.

.

.

segunda-feira, 10 de janeiro de 2011

São Borja(RS) - Barra Velha(SC)-Dicas do Paraguai

09 de janeiro de 2011
São Borja (RS) a Barra Velha (SC) - DICAS SOBRE O PARAGUAI

Apesar de São Borja ser uma das cidades que compõe "as sete missões" no Brasil, não há ruínas e nem sítio arquelológico para ser visitado. A cidade é uma das divisas secas (ponte) entre Brasil e Argentina e possui aduana compartilhada. Então, sua visitação é bastante grande principalmente em função de ser o local onde nasceram dois ex-presidentes brasileiros: Getúlio Vargas e João Goulart.
Nosso hotel(Hotel Village) ficava a duas quadras da praça, em que há monumentos em homenagem aos dois (com estátua em bronze do Getúlio) e da casa do João Goulart.
Já havia um pequeno grupo de turistas italianos visitando (com guia) as dependências da casa e acabamos ouvindo parte das explicações, até porque estávamos com pressa de ir pra casa: são quase 1000 km a serem percorridos e a BR470 é danada, com muito movimento, mesmo!!!

Pôr de sol sobre o rio Uruguai (divisa Argentina/RS)

Casa de Jango

Junto com Getúlio Vargas, na praça de São Borja
 Seguimos até Passo Fundo, e de lá, via Barracão até Campos Novos (SC). Daí formos direto pela BR 282, BR 470 e BR101 até em casa. O último trecho, depois de Apiúna, onde jantamos, tinha muito movimento no sentido contrário, tornando a viagem, nesse pedaço final, bastante perigosa: a BR 470 é famosa pelos acidentes: não poderia ser diferente, pois é em pista simples, mal sinalizada (não se veem as faixas e não há olhos de gato), além do grande volume de carros e caminhões que transitam por ela. Esta rodovia une o interior do estado ao litoral...
Ufa, chegamos em casa aí pelas 23 h!!!! Nada como dormir gostoso na cama da gente!!!

Considerações gerais:

O Paraguai é um país bastante plano, possuindo longas planícies ocupadas por plantações de soja e arroz (onde há chacos). Sua paisagem, por esse motivo, é bastante repetitiva e monótona!
Suas estradas são em pista simples, porém em bom estado de conservação, o que é ótimo!
Há pouca informação turística disponível. Não encontramos nenhum Posto de Informação (i) nas cidades por onde andamos. Isso dificulta bastante o turismo, mas a boa vontade das pessoas em ajudar suplanta a falta de material! É um bom motivo pra começar uma conversa.
Existe um material distribuído em alguns pontos (hotéis, restaurantes) próximos da divisa e que foram produzidos em conjunto com o Ministério do Interior, Ministério das Obras Públicas e Comunicações e Secretaria de Turismo, no qual há orientações sobre como ingressar no país, qual a documentação necessária, dica sobre como transitar dentro do Paraguai e para que não paguemos propina!!! Sobre as multas há um setor específico que diz que devemos exigir um boleto comprovando a infração e que não devemos ceder à corrupção! Isso é muito positivo, pois percebe-se que existe o desejo de se acabar com essa instituição nacional tão ruim: a polícia corrupta (que não é só privilégio dos paraguaios!)
Nossa dica especial: Cumpra rigorosamente as leis e recomendações por onde passar. E em contrapartida, exija seus direitos legais, não aceitando nem pagando subornos, propinas e assemelhados. Vamos acabar com a lei de sempre levar vantagem!!

O que não se pode deixar de fazer/ver:
- as ruínas das Missões de Trinidad e Jesús valem, por si só, uma visita ao país, pois são lindas e estão em um estado de conservação excelente. Na de Trinidad, à noite, pode-se assistir a uma apresentação de luzes e história (como em São Miguel das Missões, no Brasil).
- o Salto do Rio Monday é visita obrigatória para quem está em Ciudad del Este, por estar a apenas 10 km de distância e oferecer uma vista linda das 3 quedas e 50 m de altura! Há muito mais em Ciudad del este do que apenas as compras!
- o Lago de Ypacaraí é muito lindo e vale a visita, ainda mais se você estiver em Assunção, pois fica a apenas 50 km de distância. Ele pode ser visitado a partir da cidade de Areguá, que é balneário e possui um Santuária à Virgem da Candelária ou por Ypacaraí (cidade), onde há um desvio ao norte e chega-se ao outro lado do lago.
- quem vai ao Paraguai precisa comer chipa, uma espécie de pão de queijo gigante, em forma de rosca, com alguns temperos. É vendida na rua, por ambulantes, ou em barracas com moças uniformizadas (saia e blusa, protetor de cabelos) com suas cestas de vime e um pano enorme envolvendo o salgado, para mantê-lo quentinho! Nas estradas é comum haver muitas barracas para vendê-las! A Chipa Barrero tem até jingle!
- outra instiuição nacional é o tereré, tomado em cuias diferentes do que o chimarrão, e que mais se parecem com um copo. O conjunto de cuia e garrafa térmica de uns 2 litros pode ser encontrado em qualquer lugar e os mais chiques, com invólucro de couro custam, em média, R$ 50,00 (dá pra chorar um pouco). Tem uma foto na postagem de Assunção em que estou tomando o té e mostrando o artesanato em couro. O conjuto chama-se guampa.
- O artesanato local é baseado em artigos de couro e em rendas, chamadas de ñanduti - uma espécie de teia de aranha, toda rendada, que compões toalhas, centros de mesa, detalhes em blusas,...
- Na culinária, além da chipa, as CARNES são o forte e compõe a culinária básica. Portanto, verduras e frutas são consumidas em segundo plano. A mandioca ocupa um espaço especial entre os tubérculos, sendo muito consumida. Aí se percebe a forte influência indígena no país.
- No Paraguai além das compras, é bem barata a gastronomia, a hospedagem e taxas em geral e o povo paraguaio é bem legal("autoridades" a parte). Achamos a cidade de Salto del Guayrá mais organizada para as compras, pois não tem aquela bagunça de Ciudad del Este, apesar de talvez ser "un poquito" mais cara, vale a pena. No Shopping América onde fizemos algumas compras, as lojas mostram os produtos de forma correta, e emitem nota fiscal, pode-se circular pelos corredores sem atropelos, o estacionamento é amplo e notamos uma maior segurança no local. Nossa recomendação para compras de eletroeletrônicos é a Loja ByBrasil dos nossos amigos Renato e Larissa- Rê e Lari, pois além do ótimo atendimento possuem produtos de marca e qualidade originais.

Pontos negativos:
- Chamou-nos muito a atenção o descaso com a história e as construções antigas na capital do país. Muitas edificações do início do século passado estão em ruínas ou totalmente comprometidas, muitas à venda, o que demonstra que provavelmente serão demolidas!!! Uma pena!!
- A presença de moradores de rua e desocupados nas praças da cidade é um horror! Muitos montaram barracas e moram nas praças. Imaginem onde fazem suas necessidades?! O comércio que fica ao redor desses locais acaba sendo bastante prejudicado, pelo mau cheiro e sujeira. Parece que as autoridades locais não dão muita atenção a esse problema, além da terrível favela que fica exatamente nos fundos do Palácio do Governo! Nos perguntamos: como podem as autoridades permitirem sua instalação em tal local??
Não bastasse a sujeira, a presença de moleques e desocupados tornam a visitação dos locais turísticos muito perigosa.
Quando estávamos passeando em frente ao Congresso, havia um grupo de crianças brincando com armas daquelas que aprecem de verdade e que atiram bolinhas, sabem? Fui (Mari) alvo de um deles, que ficou atirando em mim...O que será desse menino quando tiver 15 anos???? Com certeza, estará assaltando e matando gente!!! Um problema social muito sério e que precisa ser urgentemente sanado, para que Assunção não vire "Rio de Janeiro 2- A Ressurreição"!(Ao perceber que a Mari era o alvo dos moleques, partí para cima deles e como todo bom covarde ele "voôu" com uma velocidade espantosa: ah, se pego um deles, ou mais do que um... rsrsrsrsrsrsrsr... - Marcos)

Mais algumas fotos interessantes:


Detalhe da fonte: escultura em pedra! Trinidad



Púlpito em pedra

Escadaria que leva nada a lugar algum - a vista é boa!
 Até a próxima!!!



Loja By Brasil


A cotação durante a nossa viagem foi de:
R$ 1,00 - Gs 2500
U$ 1,00 - Gs 4550

2 comentários:

  1. No ínício deste post, é citado a cidade de São Borja, e que tem uma das divisas secas com a Argentina... essa informação não é verídica, pois sou moradora de São Borja e aqui, como citado no Post, passa o Rio Uruguai (inclusive o post traz uma foto do Rio ao entardecer), e este sim é a marcação da divisa com a Argentina, aqui temos uma ponte Internacional de Integração São Borja/RS Brasil - San Thomé/Missiones Argentina que atravessa o Rio Uruguai.
    Att
    Taisa Paula Palczykowski Fin

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Amiga Taísa Fin: Agradecemos a sua visita ao blog e ao seu comentário corretíssimo. Na verdade erramos por esquecimento, pois queríamos dizer que na divisa citada não é preciso utilizar a balsa para cruzar o rio, sendo possível cruzar a fronteira por terra. Abraços de todos do Viagem Familia.

      Excluir

Grato por visitar o ViagemFamilia. Críticas, elogios e quaisquer comentários são desejados, desde que feitos em terminologia ética e adequada.

SE FIZER QUESTIONAMENTOS POR FAVOR DEIXE ALGUMA FORMA DE CONTATO PARA POSSIBILITAR A RESPOSTA, COMO E-MAIL, POR EXEMPLO