______________________________________

.

.

.

quarta-feira, 20 de janeiro de 2010

Montevideo (URU) – Família LEP

Montevideo (URU) – FAMÍLIA LEP
20 de Janeiro de 2010

O sol brilhou com intensidade ! As nuvens de ontem já não existiam mais no céu... Fizemos o check-out rapidamente com a Antonieta do apart-hotel “El Viajero Bed & Breakfast”. Tudo pago em dolares. Aqui no Uruguai aceitam de tudo : Real, Dolar, Peso Argentino e até mesmo Peso Uruguaio! Dica : alem do hotel , existe uma rede de hostels El Viajero em Colonia, Montevideo e Punta Del Este. A gente só não ficou no hostel em Colonia porque não tinham mais vagas, daí pagamos um pouco mais e ficamos no B&B.


De Colonia até Montevideo é um pulo. Pouco mais de 150km. Antes de sair de Colonia parei no posto pra abastecer de “Gasoil” e o frentista não acreditou que não tínhamos conhecido as praias. Então demos um pulo nas praias do Rio Del Plata. Fantástico. Tudo muito bonito, bem cuidado. Calçadão para caminhadas, gente limpando a praia para os banhistas. E Mate, muito Mate. Aqui no Uruguay a cada esquina tem um sujeito com a cuia ou uma térmica na mão. Na praia conheci o Sr. Eduardo (sobrenome não lembro), argentino de Buenos Aires, muito simpático que me orientou numa foto que estavamos “sacando”. Falou muita coisa... mas numa frase disse tudo : “nunca fique parado esperando a vida passar pois o tempo corre mais justamente para essas pessoas...”. Ele tem toda a razão : já são 20 dias fora mas parece um século que não vejo meus amigos e parentes.


Montevidéu também é linda. Queríamos conhecer o centro histórico, comer um “lomo” no Mercardo do Porto e conhecer as “Ramblas”(calçadões beira-rio). Por isso pegamos um pequeno mapa no centro de informações em Colonia o que nos ajudou na escolha do local de início do tour. Colocamos no GPS o cruzamento da ruas onde ficava o Centro de Informações e rapidinho estacionamos o carro lá (na rua, e é regulamentado que nem Curitiba, mas bem baratinho..). Decepção: descobrimos que aquele Centro de Informações Turísticas foi eliminado. Sem problemas. Optamos descer todo o centro a pé (uns 30 quarteirões) e voltar de táxi.


Os prédios antigos, praças bem cuidadas, casarões restaurados, um sanduiche no caminho pro Pedro. Um cervejinha Pilsen aqui, outra Patrícia ali, um sorvete de Limão saboroso, saque no HSBC, e para completar um almoço bom e barato no Mercado Porto. Na saída da cidade passamos pelas Ramblas. Praias lotadas. Nos lembrou Camboriú: com a vantagem que os prédios não faziam sombra na areia depois das 17 horas (hehe).


Chegamos em Maldonado (cidade aonde fica o balneário Punta Del Leste) sem hotel e com muito receio de ter que pagar o olho da cara pra dormir. Na chegada em Punta Ballenas (10km antes) um por do sol espetacular. Paramos numa curva (num mirante). Dali vimos uma placa: Visite CasaPueblo e uma estrada! Corremos rapidamente para lá (os três estavam precisando urinar mesmo). O sol já estava abaixo do horizonte: linhas multi-coloridas no céu iluminando o palacete Branco Polar da CasaPueblo na beira de um penhasco muito bonito. Uma casa estilo Gaudí mediterrânea em pleno atlântico –sul. Um espetáculo mas o museu já estava fechado (uma pena)! Fomos na direção contraria dos turistas que estavam deixando o penhasco lateral, descemos e quando já estava bem embaixo (sozinhos) ... Pouca luz : o Pedro disse “acho uma boa idéia fazer xixi aqui” : e foi lá mesmo. Família aliviada!

Preocupados com a hospedagem, já escuro, 22h30min, seguimos uma placa na estrada Interbalnearia (ainda em Punta Ballenas) que indicava uma pousada chamada "San Lorenco" por uma pequena estrada (uns 2km): lotada! A dona simpática indicou um pessoa que aluga Cabanas ("Chacra El Quijote"), uns 100 metros abaixo. Entramos e nos demos bem. O Sr. Rubens, sua esposa Elizabeth e seu amigo Sr. Marcelo explicaram que o lugar é particular e só é alugado entre amigos, mas deram um jeito e alugaram para nós uma cabana que estaria desocupada naquele dia, pequena, estruturada, no meio do campo, muito verde, pássaros, e uma grande tranqüilidade, e por apenas U$70 . Eles então nos levaram numa mercearia próxima aonde compramos a nossa janta gostosa e o nosso café do dia seguinte. Oba!


(alias a melhor idéia para quem viaja em família é ficar em Cabanas: são econômicas para grupos e ainda se economiza nas refeições)

Barriga cheia e banho tomado, amanhã é dia de praia e de retorno para o Brasil.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Grato por visitar o ViagemFamilia. Críticas, elogios e quaisquer comentários são desejados, desde que feitos em terminologia ética e adequada.

SE FIZER QUESTIONAMENTOS POR FAVOR DEIXE ALGUMA FORMA DE CONTATO PARA POSSIBILITAR A RESPOSTA, COMO E-MAIL, POR EXEMPLO