______________________________________

.

.

.

quinta-feira, 4 de agosto de 2016

Litoral de São Paulo - São Vicente e Santos

Nosso adesivo no mural do Hotel do Mosteiro em São Vicente-SP.
       Acordar cedo já estamos acostumados e dessa forma podemos aproveitar bem melhor o dia para conhecer o local onde estamos.
      Como fizemos o acordo de não ter café da manhã incluído no pernoite, acabamos por lanchar nosso café da manhã particular com sucos de frutas, achocolatado e sanduíches no quarto com o maior cuidado para não sujar nada.
      Ainda aproveitamos o patio do Hotel para tirar o pó que estava no Garça, resultado das estradas não pavimentadas que percorremos ontem. Depois de mais um bom papo com os funcionários do Hotel Mosteiro, fizemos um tour pelas suas dependências. Ampla área com todas as opções. Piscina, sala de musculação, jogos, aquário, capela e o mais interessante é um museu localizado nas dependências que originalmente eram o Mosteiro. Este hotel foi erguido no Morro dos Barbosas, ponto de referência da cidade.
       Queremos agradecer de público a hospitalidade de todo staff do Hotel Chácara Mosteiro e principalmente do Sr. Nery e sua esposa Shirley pela cordialidade e amizade com que fomos recebidos. Gente assim faz valer as nossas viagens. Recomendamos esse Hotel para todos que venham visitar a cidade de São Vicente.(www.hotelchacaradomosteiro.com.br)
 
Lavando o Garça
Sr. Nery nos explicando detalhes do Museu do Mosteiro no Hotel.
       A história do Hotel Chácara Mosteiro se mistura com a história do Descobrimento do Brasil. Já em 1506 nesse local foi implementada a primeira fazenda do Brasil. Outros títulos como a 1ª Vinícola do Brasil em 1508, o 1º Engenho de Cachaça Artesanal, a 1ª Encenação teatral acontecida em território brasileiro também aconteceu aqui, além de as edificações originais terem hospedado figuras ilustres como o navegador Américo Vespúcio, Martin Afonso de Souza, Padre José de Anchieta, Jânio Quadros, D. Pedro II, Wenceslau Brás e até o Papa Pio XII entre outras personalidades.
      As dependências do Hotel também serviram de hospedagem a oficiais nazistas que durante a II Guerra ficaram enviando informações que por aqui coletavam. Diversas histórias ouvimos sobre essas personalidades obscuras que ficaram hospedadas nas dependências do hotel, histórias que aguçam ainda mais a curiosidade e mistificam a história do lugar.  Enfim, visitar o Museu do Hotel Chácara Mosteiro é quase obrigatório para quem vem visitar a cidade de São Vicente.
Piso decorado com a Cruz Gamada e suásticas.
Hall de entrada do Hotel
Biblioteca que recebeu visitantes ilustres
Sala de jogos
Antiga sala de estar, agora museu


      Apesar de já em 1502 haverem registros da passagem do navegador Américo Vespúcio por estas bandas, a cidade de São Vicente  foi fundada oficialmente pelos portugueses em 1532 sendo a primeira vila fundada nas Américas. Localizada na Ilha de São Vicente possui atualmente aproximadamente 350.000 habitantes sendo também uma estância balneária possui diversos pontos turísticos como a Ponte Pênsil, Ilha Porchat, Marco Padrão, Casa de Martin Afonso, Memorial 500 anos de Oscar Niemeyer, entre outros. Percorremos diversos pontos e notamos um certo desleixo com esses pontos históricos dessa que é oficialmente a primeira cidade do Brasil. Em conversas com moradores da cidade fomos informados que a atual administração pública municipal não tem muito comprometimento com a preservação histórica por misturar vertentes religiosas conflitantes com a história local.
     Diversos pontos turísticos estavam depredados e tomados por moradores de rua que tranquilamente habitavam os lugares, causando natural afastamento de eventuais turistas e moradores.
     Uma pena que a primeira cidade do nosso país que tem tanta história a contar fique relegada ao abandono apesar de possuir enorme potencial turístico e histórico.
Ponte Pênsil de 1914.

Parque Cultural Vila de São Vicente(fechado a visitação)

Marco Padrão de 1932 erguido sobre a Pedra do Mato no sopé do Morro dos Barbosas.

3ª Igreja Matriz de São Vicente(1757). A 1ª de 1542 foi destruída por uma ressaca, a 2ª de 1599 foi destruída por corsários.
Vista de São Vicente do alto do Memorial 500 anos.
Praia de São Vicente

          Seguimos costeando as praias e poucos quilômetros (8 km) a frente chegamos a cidade de Santos. Santos atualmente ao contrário de São Vicente nos causou uma ótima impressão, com ruas limpas e um bom cuidado com seu patrimônio cultural e histórico.
          Fundada em 26 de janeiro de 1546 também por portugueses, Santos abriga o maior porto marítimo da América Latina. Possui uma população de aproximadamente 434.000 habitantes e é a cidade economicamente mais ativa da região da Baixada Santista. Já em 1550 foi fundada a primeira Alfândega da Coroa Portuguesa pois a então Capitania de São Vicente era referência no comércio fato ampliado pelos dias atuais com a prestação de serviços e turismo, bases da economia local.
Jardins de Santos

Interior da Casa Azulejada, originalmente um Armazém de Café

Panteão dos Andradas com mausoléu de José Bonifácio

Palácio José Bonifácio sede da Prefeitura Municipal
        Santos é uma cidade que merece alguns dias para conhecê-la melhor, mas pela estrita falta de tempo acabamos conhecendo-a de forma rápida e básica. Merecem atenção o Museu do Café, o Aquário Municipal, Panteão dos Andradas, Monte Serrat, Teatro Coliseu, Orquidário Municipal, Orla Marítima, Catedral, Jardim Botânico e é claro o imperdível Passeio de Bondinho pelas ruas históricas entre outras atrações.
Estação do bondinho na Praça Mauá



Percorrendo as ruas com o bondinho percurso de 5 km (30 a 40 minutos)
            O tour com o Bondinho ( R$ 6,50 inteira ou R$ 3,25 meia para estudantes professores e idosos) é bem interessante pois percorre as principais atrações turísticas do centro histórico da cidade de Santos, abrindo posteriormente as opções de conhecer essas atrações de forma mais minuciosa. 
           É possível caminhar sem pressa pelas ruas históricas utilizando o mapa turístico da cidade de forma a conhecer os mais de 30 atrativos presentes em poucas quadras.

           O Aquário de Santos também merece destaque pelos espécimes ali instalados como tubarões, tartarugas, pinguins, peixes dos mais variados tipos e até um leão marinho chamado Abaré-Inti, que não conseguimos ver pois estava escondido entre as pedras.
          Os tanques em tamanho grande reproduzem os ambientes naturais dos bichos proporcionando boa visibilidade e espaço para deslocamento dos espécimes dentro do seu habitat.

Moreia Verde (Gymnothorax funebris)

Tartaruga Verde(Chelonia mydas)

Tubarão Lixa (Ginglymostoma cirratum)

Mari e um aquário oceânico

Arraia

            Já no fim de tarde e pensando em achar um local para acamparmos decidimos ir até Guarujá que está distanciada de Santos apenas pela travessia de balsa pelo canal norte da Baía de Santos. Em poucos minutos e sem custo, estávamos no Guarujá onde já sabíamos que havia camping para o nosso pernoite pois tínhamos pesquisado isso anteriormente.
           Amanhã mais descobrimentos e aventuras...
Pegadas do Pelé em frente ao Museu Pelé

Atravessando para o Guarujá
Nosso acampamento no Guarujá



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Grato por visitar o ViagemFamilia. Críticas, elogios e quaisquer comentários são desejados, desde que feitos em terminologia ética e adequada.

SE FIZER QUESTIONAMENTOS POR FAVOR DEIXE ALGUMA FORMA DE CONTATO PARA POSSIBILITAR A RESPOSTA, COMO E-MAIL, POR EXEMPLO