______________________________________

.

.

.

quinta-feira, 18 de agosto de 2016

Viajando e Acampando - Outra forma de turismo

   
Nosso Ninho (www.bluecamping.com.br)
      Poucas pessoas não gostam de viajar. Poucas pessoas tem o desprendimento e vontade de utilizar barracas como meio de pouso e descanso.
      Um pouco dessa falta de motivação é o receio de abrir mão do conforto proporcionado por hotéis, pousadas, hostels ou similares. Obvio que uma barraca não tem banheiro nem muito espaço par ficar em pé ou outros confortos proporcionados por um quarto de hotel com frigobar e ar condicionado. Em contrapartida quando você tem uma barraca você pode dormir com conforto em locais distantes desprovidos de infraestrutura hoteleira, locais estes em geral muito bonitos e desconhecidos da grande maioria do público turista normal. Isso mesmo, o usuário de barraca não é um turista normal, palavras que já ouvimos de muitos conhecidos que relatam apenas as más experiências vividas com barracas.


   
       Barracas existem de todos os tipos, desde pequenas em formatos de tenda ou iglu até grandes como bangalôs com grandes telhados e avancês. Claro que uma barraca grande dá mais trabalho para montar do que uma pequena e o peso também é proporcional ao tamanho desejado. Mas existem hoje grandes evoluções para o campista como barracas com estruturas infláveis. Outras com hastes ou varetas de fibra de vidro são extremamente leves e práticas, ocupando pouco espaço em uma mochila ou no carro. Nós optamos por utilizar a opção de barraca de teto ou barraca automotiva.
       Atualmente no Brasil existem três fabricantes/distribuidores de barracas automotivas segundo pesquisamos. São eles: Blue Camping (www.bluecamping.com.br)  Sumatra (www.sumatra4x4.com.br) e Camping's World (www.campingsworld.com.br).  Todas elas tem semelhanças nos projetos ficando as diferenças ao gosto do interessado. Algumas diferenças estruturais e construtivas como o tipo do piso, tamanho de janelas, escadas, colchões, telas mosquiteiras, dimensões e materiais utilizados na sua confecção devem ser levados em conta por quem deseja adquirir este tipo de acomodação. Claro que o preço variedades de fixação em diversos modelos de carros, peso e outras facilidades oferecidas pelos fabricantes também não podem ser desprezados.
Opção de dormir na barraca ou dentro do carro.
        Barracas de teto tem inúmeras vantagens sobre as tradicionais barracas que são armadas diretamente no chão. Também tem algumas desvantagens operacionais como o fato de apenas poderem ser usadas sobre o carro, não podendo haver a possibilidade de transportá-la para o alto de uma montanha ou um local qualquer onde o carro não chegue. Também o preço é mais elevado em relação a uma barraca tradicional, motivado pela construção estrutural, resistência, materiais empregados na sua confecção, tecnologia e claro pela menor oferta apresentada.  As vantagem são também maiores pois oferece qualidade superior, praticidade e rapidez na montagem. O conforto proporcionado por colchões de alta qualidade que acompanham barracas de teto também é fundamental. A resistência superior às intempéries como ventos forte, neve, chuvas intensas também são vantagens que barracas de teto ou automotivas apresentam pela alta resistência e qualidade dos materiais apresentados na sua construção. Grande vantagem é a limpeza no interior da barraca e também a segurança motivadas pelo também fato da montagem dessas barracas acontecer no alto, afastado do solo, longe de terra, areia, folhas, animais e mesmo água de possíveis chuvas e evitando pisadas e atropelamentos possíveis em barracas no solo.
Camping bem arborizado em Peruíbe-SP.
        A grande questão de porque utilizar uma barraca como acomodação merece um detalhamento maior. O primeiro é para onde se vai viajar e qual o objetivo ou meta desta viagem. No caso de viagens urbanas a utilização de barracas sejam elas quais forem é uma opção muitas vezes arriscada. O principal problema encontrado nas nossas viagens com barracas passando por cidades é a falta de locais para o pernoite. A grande maioria das cidades ou não possuem locais adequados como campings ou então quando estes existem, tem estruturas precárias ou mesmo inexistentes. Outro motivo é quando existe um camping em cidade, na maioria das vezes ele fica mal localizado, longe de atrações turísticas ou infraestrutura de alimentação e outras. Os preços praticados em campings localizados em cidades também turísticas são altos e fora da realidade a que se propõe um campista, desestimulando essa prática tão saudável e interativa.
Banheiros básicos em camping em Guarujá


Banheiro razoavelmente estruturado
        Lamentavelmente existe certo preconceito contra campistas em geral, fato motivado muitas vezes pelos próprios campistas. Já vimos campistas que deixam sujeira ao redor da barraca e pelo camping.  Outros fazem algazarra ouvindo música a volumes altos, produzem gritaria desrespeitando as normas dos campings. Restos de comida e lixo deixados em pias e tanques provenientes de lavagem de louças das refeições também é comum de ser encontrados em campings principalmente em períodos de temporada ou grande afluxo de campistas.
         Deixar banheiros sujos e alagados desrespeitando outros usuários também são maus hábitos comuns de serem observados nos poucos campings encontrados. O campismo e o caravanismo, quando se utilizam traillers ou Motor Homes são hábitos bastante comuns em países da Europa, Oceania e Américas em geral. No Brasil as poucas opções de pouso aliado às más condições dos pousos existentes, a sensação de insegurança, o preconceito mas principalmente os altos custos que envolvem a atividade desestimulam essa prática. Já passamos por casos onde o camping cobrava mais por pessoa do que um hotel razoável a poucas centenas de metros de distância.
Camping em Ubatuba-SP.

Camping básico sem muita infraestrutura
        As cidades litorâneas e turísticas pouco investem nesse tipo de opção de acomodação mais barata e mais interativa, indo na contramão do resto do mundo. Chega-se a conclusão de que no Brasil esse nicho turístico não é valorizado por diversas motivações exatamente ao contrário de países vizinhos como a Argentina e Chile onde são encontrados locais de pouso a beira das estradas onde podem ser encontrados banheiros, água, mesas e até churrasqueiras para o uso dos viajantes.
        Em recentes viagens utilizando a nossa barraca de teto automotiva acabamos acampando em postos de combustível, parques estaduais e nacionais, postos da Polícia Rodoviária e claro em quintais de casas de pessoas que conhecemos e estacionamentos de pousadas. Acampamentos ditos selvagens acabam por ser a melhor opção quando se tem lugares ermos mas contemplados de bela paisagem, natureza e cursos d'água a disposição. As opções muitas vezes tem que ser obtidas com muita conversa e simpatia de forma a motivar a receptividade turística. Em geral em cidades pequenas e no interior do país é mais fácil em contrapartida de cidades densamente urbanizadas como Praia Grande-SP onde fomos informados por um proprietário de pousada da proibição de uso de barracas no município por causa de uma possível legislação municipal existente. Em outras nem campings existem.
Acampando em estacionamento de pousada em São Bento do Sapucaí
           O campismo e caravanismo não são apenas opções de baixo custo para viajar e fazer turismo. O campismo é um estilo de vida que assume uma forma mais natural, sustentável e interativa de conhecer novos lugares e pessoas. O campismo não é obrigação de abrir mão do conforto mas sim uma outra opção com conforto e praticidade. Experiências e conhecimentos que fizemos utilizando nossa barraca são insubstituíveis e impossíveis de serem adquiridos se tivéssemos nos hospedado em algum hotel. Algumas amizades decorrentes dessas viagens e vivências ficaram para sempre.
        O Brasil já teve mais e melhores opções de campings e acampamentos mas precisamos evoluir muito para descobrir que este nicho turístico é rentável, eco sustentável e altamente democrático e divertido. Cabe a nós amantes da liberdade e natureza incentivarmos cada vez mais bons hábitos de forma a estimular que mais opções venham a ser criadas no nosso país na área do campismo. Quem sabe em alguns anos possamos vir a ser referência e destino de milhares de turistas internacionais que por aqui passam a caminho de outros destinos.
     
Nós com nosso "Ninho" e o Garça (Kia) em Posto de combustível na divisa de Minas Gerais com a Bahia

2 comentários:

  1. Bom dia. Obrigado pelo excelente texto que se dedicou a escrever sobre o campismo. Também sou fã de acampar e gostaria que a generalidade dos brasileiros perdessem esse preconceito contra tão saudável actividade. Mas como bem referiu, enquanto houver alguns campistas pouco civilizados, todos iremos ser julgados pelos actos nefastos de uma minoria. O Brasil tem certamente capacidade para ser um dos melhores países do mundo em Camping. Abraços.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Prezado Bruno: Ficamos muito felizes com a sua visita ao nosso site/blog. Só depende de nós, verdadeiros campistas alterar o preconceito existente no Brasil contra o campista. Países como os Estados Unidos, na Europa e grande parte da América do Sul já tem estruturas e receptividade turística para esse nicho tão desvalorizado por aqui. Quem sabe em alguns anos possamos passar de país apenas a ser atravessado para país destino de milhares de campistas que existem pelo mundo. Grande abraço e ótimas viagens e acampamentos.

      Excluir

Grato por visitar o ViagemFamilia. Críticas, elogios e quaisquer comentários são desejados, desde que feitos em terminologia ética e adequada.

SE FIZER QUESTIONAMENTOS POR FAVOR DEIXE ALGUMA FORMA DE CONTATO PARA POSSIBILITAR A RESPOSTA, COMO E-MAIL, POR EXEMPLO