______________________________________

.

.

.

quarta-feira, 3 de fevereiro de 2016

Acampando pelo Interior do Brasil

Indo para Petrolina - Pernambuco
Viajar é muito bom, principalmente quando se tem toda a estrutura necessária, equipamento, locais de apoio e tudo mais que seria necessário a uma boa viagem.
Dessa forma, nessa virada de ano 2015/2016, nós decidimos realizar uma verdadeira expedição pelo interior do Brasil.
A aventura começou com a decisão de encarar o interior e sertão brasileiros utilizando-nos principalmente do que tínhamos a bordo do nosso valente companheiro de aventuras, o Garça. A prioridade seria dormirmos em nossa nova aquisição, a barraca de teto que adquirimos da empresa Blue Camping (www.bluecamping.com.br) ainda no mês de novembro de 2015.
A segunda decisão seria percorrer prioritariamente estradas pelo interior do Brasil, até atingirmos o nosso destino máximo, que no caso seriam os famosos Lençóis Maranhenses. A decisão seria estratégica para testar as opções de acampamento pelo deslocamento em regiões menos turísticas e também para evitar a grande concentração de pessoas que se dirigem a regiões litorâneas nessa época do ano.
Mordomias nas casas de parentes
Lanchinho à beira da estrada entre Minas e Bahia
Hospedagem em casa de parentes e amigos
Como seria nossa  primeira experiência de acampar em cima do carro, partimos no dia 23 de dezembro de Santa Catarina um pouco inseguros quanto à questão de onde e como escolheríamos os nossos locais de pouso, visto que optamos também por cozinhar nossas refeições, deixando a alimentação de restaurantes e lanchonetes para casos onde não fosse possível a nossa escolha.
Em algumas cidades principais no Paraná, São Paulo e Minas Gerais acabamos nos hospedando em casa de familiares e através deles conseguimos alguns contatos para pouso em casas de amigos ao longo do percurso.
Na sombra na cidade de Remanso - BA
Café da manhã a dois
Acampamento selvagem
Finalmente, depois de alguns dias na estrada curtindo a mordomia de casas bem equipadas, deparamo-nos com a primeira noite no meio da estrada BR 116 entre os estados de Minas Gerais e a Bahia.
Anoiteceu e precisávamos parar para abastecer nosso companheiro Garça. Decidimos assim, no ímpeto, de dormir naquele posto de combustíveis mesmo. Surgiu a primeira dúvida: Seria seguro? Logo em seguida, a segunda dúvida: Seria silencioso? A terceira: Onde poderíamos tomar um banho, pois afinal banheiros existem em quase todo lugar, mas teriam chuveiros e eles seriam adequados?
Tudo isso passa desapercebido quando se utiliza um hotel para o pernoite, mas passa a ser prioridade quando se utiliza uma barraca.
Descobrimos que existem muitos postos de combustível com boa infraestrutura para banhos e eventuais acampamentos. Pesquise e verifique antes o local. Achamos bons lugares até no interior do Maranhão!
Informações em postos de combustíveis
Acampamento na Serra da Capivara - PI
Estrutura de camping com conforto


Nada como conversar com caminhoneiros durante o abastecimento! Informações sobre higiene dos banheiros e uma visita a estes logo em seguida para nos tranquilizar. As instalações eram muito boas com banheiros femininos e masculinos separados, limpos, amplos e com chuveiros bem bons! Acabamos jantando no restaurante anexo ao posto, pois a comida oferecida era variada, bem apresentada e a preços ótimos nem nos animando a começar a cozinhar ao lado do carro, apesar de vermos muitos caminhoneiros e suas famílias assim procedendo.
Banho tomado, estômago apaziguado, agora a dúvida: Onde estacionar o carro e montar a barraca? Perguntamos ao gerente do posto e ele nos falou que poderíamos ficar onde quiséssemos. Então escolhemos nosso local sob algumas árvores no fundo do terreno, fato que se mostrou ótima escolha, pois ficava mais distante das bombas de combustível, do restaurante e dos banheiros locais de natural movimento.
Não podemos nos esquecer de que postos de combustível tem movimento a noite toda e para dormir precisa-se escolher um local calmo para um pernoite mais tranquilo.
Acampando no Parque Nacional da Serra das Confusões - Piauí


Mais um café na sede do parque
Armando o nosso NINHO

Perfeito! A primeira noite bem dormida, apesar de um cidadão sem noção ter chego ao posto às 3h da manhã com o som do possante às alturas ficando lá quase uma hora com o repertório do Amado Batista e funk de péssima qualidade!
Passado o batismo de estrada as coisas aos poucos foram se tornando mais fáceis, e continuamos a nos acomodar no agora apelidado "O NINHO" em diversos locais. O mais incrível é que o Brasil NÃO possui estrutura para camping ou acampamentos ao longo de estradas ou mesmo em cidades.
Desta forma, nossa sugestão é usar a criatividade e principalmente ter desenvoltura para conversar e pedir um local para armar a barraca. Da mesma forma, sugerimos procurar postos ou outros locais um pouco mais distantes de centros urbanos, pois estes naturalmente são mais barulhentos e transmitem maior insegurança.
Acabamos ficando muitas vezes ao lado de pousadas e pequenos hotéis utilizando os banheiros destes como apoio. Em alguns casos oferecíamos um pequeno valor pelo uso dessa facilidade, em outros casos nos ofereciam as instalações de forma gratuita, dependendo do humor da pessoa responsável.
Acampando debaixo de abrigo em Teresina - PI


Utilizando a estrutura de hotel para acampar no Parque Nacional das Sete Cidades


Acampando debaixo de caramanchão em Tutoia - Maranhão
Camping desativado do Rai em Tutoia - Maranhão
Acabamos também pernoitando em postos de gasolina, estacionamentos, centro de recepção de visitantes em Parques Nacionais, locais turísticos e casas de pessoas até então desconhecidas, e claro, acampamentos selvagens, longe de qualquer vestígio de civilização! Todos os locais foram muito bons e não tivemos nenhum problema com a segurança, conseguindo dormir tranquilamente, fato necessário para quem precisa descansar bem durante uma expedição de carro.
O melhor de procurar um local para o pernoite é conversar e conhecer novas pessoas e fazer novas amizades.
Pessoas que nunca tínhamos visto na vida nos acolheram, ofereceram suas instalações e casas e hoje sem medo de errar, estão na nossa lista de novos amigos e a quem agradecemos muito a hospitalidade! Ficamos surpresos e emocionados como ainda existem pessoas tão gentis e agradáveis nesse mundo que nos recebem no meio da noite e ainda limpam e lavam um banheiro para que pudéssemos utilizá-lo e ainda por cima nos trazem café fresquinho logo cedo pela manhã, sem nada pedir em troca!
Amigos Rai e Nilza em Tutoia - Maranhão
Embaixo de um pé de manga em Cardosa - Maranhão
Nosso camping em Barreirinhas - Maranhão
Conversando e fazendo novos amigos em Carolina - Maranhão
A gente do nordeste brasileiro nos surpreendeu! Surpreendeu de forma extremamente positiva. Informações precisas, acolhimento prestimoso, ótimas conversas, comidas diferentes, locais lindos para ficar aos poucos foram nos descontraindo e tornaram nossa viagem de 35 dias uma verdadeira experiência de vida!
Não espere luxos desnecessários, nem coisas elaboradas, mas pode ficar tranquilo quanto à hospitalidade desse povo que nos recebeu tão bem e para onde voltaremos quando for possível.
Para os acampamentos selvagens planeje-se com água potável, luzes noturnas, alimentação bem preparada e você conhecerá locais fantásticos que só serão aproveitados por quem escolhe este tipo de acomodação.
Utilizar água de rios e fontes puríssimas para cozinhar e beber ainda é possível no interior do Brasil! Os estados do Maranhão e do Piauí nos surpreenderam com a quantidade de rios limpos e locais para pernoite selvagem. Nunca esqueça de deixar o local mais limpo do que você encontrou, não sujar os rios, enterrar suas necessidades fisiológicas e não agredir a flora nem a fauna.
Aproveitando para lavar o Garça durante a chuva em São Félix do Tocantins
Acampamento em monumento turístico do Poço Azul- Riachão - MA
Preparando o café da manhã na varanda da pousado do Paulin, em São Félix do Tocantins


Manter alimentos bem fechados dentro do carro é indispensável para evitar a aproximação de animais bem como o ato de executar suas necessidades em local mais afastado do acampamento para não permitir a proliferação de insetos e mau cheiro, sempre enterrando-as em locais longe de fontes de água!
Não interferir com os animais locais, não oferecendo alimentos, não retirar plantas nativas, evitar barulhos e voz alta são sinais de inteligência. Conseguimos ver bem de perto muitas aves, roedores, répteis e outros bichos apenas interferindo o mínimo possível no meio ambiente. Sempre leve seu lixo a um local onde é possível depositá-lo com responsabilidade e procure utilizar alimentos que não produzam muito lixo não orgânico.
Acampar de forma autônoma em locais remotos é uma experiência única e que com certeza iremos repetir outras vezes, como anteriormente já fizemos.
A alimentação é item de primeira necessidade, por isso faça cardápios variados e saborosos, evitando apenas o tradicional "miojo"! Nós cozinhamos até carne de panela e risoto!!
No nordeste do nosso país, o calor é predominante e nossa recomendação é que junto com iluminação leve junto um bom ventilador movido à bateria. Nós levamos o nosso acompanhado de uma ótima bateria de carro avulsa, gentilmente emprestada pela empresa Baterias Brasil, da cidade de Barra Velha, onde residimos. Essa opção se mostrou extremamente correta, pois as temperaturas noturnas giram em torno dos 30° C nesta região do país.
Praia selvagem em São Félix do Tocantins
Preparando o almo/janta (frango à passarinho) no acampamento selvagem do Jalapão
Banana colhida ao lado do fervedouro no Jalapão
Ah, a barraca!! O principal acessório de quem vai acampar. Bingo!!! Acertamos na escolha! Optamos pela barraca de teto da Blue Camping e ela foi testada em todos os sentidos. Aguentou sol forte, ventos e chuva, muuuiita chuva, afinal estamos no nordeste durante o inverno nordestino, época sujeita à chuvas intensas e quase diárias. Calor também, não pense que por causa da chuva o tempo esfriou. Apenas em duas ocasiões precisamos fechar todos os panos laterais da barraca, pois ficou um pouco mais fresco à noite.
A escolha por adquirir uma barraca que fica fixa no teto do veículo também se mostrou acertada, pois com as intensas chuvas, verdadeiros rios passaram sob o nosso carro e o Ninho ficou seco e limpo. Animais subiram no carro, fato comprovado com pegadas na lataria e vidros,  mas ficamos bem tranquilos dentro do nosso lar ambulante.
Acampamento no fervedouro do Encontro - Jalapão -TO
Enfim realizamos e vivenciamos esta bela experiência de acampar em cima do carro no interior do Brasil, percorrendo os estados de Santa Catarina, Paraná, São Paulo, Minas Gerais, Bahia, Piauí, Pernambuco, Maranhão, Tocantins, Goiás e Distrito Federal. Mais de 11.000 km percorridos e comprovamos com tristeza de que o Brasil NÃO está preparado para receber viajantes em barracas, trailers ou Motor Homes!
As opções de camping são inexistentes ou extremamente precárias fato bem diferente do que se vê em comparação a países como a Argentina e o Chile.
Aqui no Brasil se precisa contar com a boa vontade de pessoas que, sem maiores interesses, recebem bem o campista acolhendo-o de forma improvisada, mas muito gratificante. Em muitos locais percebe-se um claro despreparo de gestoras do turismo local e órgãos oficiais em oferecer alguma opção de hospedagem diferenciada, além dos tradicionais hotéis e pousadas. Só para conhecimento: na Europa e Estados Unidos, o camping é uma instituição nacional oferecendo inúmeras opções.

Acampamento civilizado na cidade de Tiradentes - Minas Gerais


8 comentários:

  1. Olá, também gostamos de viajar de dessa forma e encontramos dificuldades, na estrada, a melhor opção realmente é ficar em postos de gasolina, no sul encontramos melhores estruturas, lá já existe o hábito de motorhomes então facilita bem. Ana.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá amigos: Recomendamos postos de combustível longe de cidades grandes. São muito mais seguros. Postos da Polícia Rodoviária também. Casas de pessoas que você conhece pelo caminho, Parque Nacionais, praças em pequenas cidades também são boas opções.
      Abraços, Marcos

      Excluir
  2. Respostas
    1. Obrigado amigo, a questão é você se jogar na aventura de cabeça.
      Abraços,
      Marcos

      Excluir
  3. Olá amigos!
    Estava bem curiosa para saber como foi a viagem com a barraca. Acompanhamos pelas fotos, mas queria saber mais. Lendo o relato muito bem feito de vocês, só confirmamos que o Brasil ainda precisa crescer muito no turismo. Mas também, é um alento saber que podemos contar com a hospitalidade e a generosidade de tanta gente boa que existe por aí. Um grande abraço!!! Marcia

    ResponderExcluir
  4. Oi,parabéns,eu e meu marido acabamos de comprar uma barraca dessa, ainda não usamos, nossa idéia é vazer o caminho inverso ao que vocês fizeram, pois moramos em Maceió. Falando em nossa cidade, da próxima vez, passem por aqui, tem muito para curtir, praia lindas, comida deliciosa e povo hospitaleiro. Entrem em contato que teremos prazer em recebemos. Abraços. Keila Adiene

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Keila, tudo bem? Ficamos felizes com sua visita ao nosso blog/site e agradecemos o convite. Oportunamente faremos uma expedição por todo litoral brasileiro e com certeza nos encontraremos. Quando vier ao sul/ Santa Catarina, venha nos visitar também e poderemos trocar experiências das viagens.
      Grande abraço, Marcos.

      Excluir
    2. Adicione a nossa página ViagemFamilia no Facebook e/ou Marcos Junghans para futuros contatos, abraço, Marcos

      Excluir

Grato por visitar o ViagemFamilia. Críticas, elogios e quaisquer comentários são desejados, desde que feitos em terminologia ética e adequada.

SE FIZER QUESTIONAMENTOS POR FAVOR DEIXE ALGUMA FORMA DE CONTATO PARA POSSIBILITAR A RESPOSTA, COMO E-MAIL, POR EXEMPLO