______________________________________

.

.

.

segunda-feira, 26 de janeiro de 2015

Mendoza - Argentina

Dias 05 e 06 de janeiro de 2015
Mendoza

Monte Aconcágua
Ao chegarmos à cidade de Mendoza no dia de ontem, seguimos diretamente ao escritório central dos Hotéis da rede Garden Hoteles (www.gardenhotelesmendoza.com), conseguindo, sem stress, acomodação do ótimo Hotel Reina Victoria, por U$ 80 a diária para 4 pessoas. Já no ano passado, em janeiro de 2014 utilizamos essa central de reservas e nos hospedamos num dos hotéis quando da nossa viagem para Santiago no Chile. Desta forma pudemos tomar banho de piscina aquecida - situada na cobertura - nos dois dias em que lá ficamos, após os passeios antes de jantarmos. O café da manhã foi ótimo e as instalações são maravilhosas.

Nosso apartamento com salas e 2 quartos.
Chegando aos vinhedos
Mendoza é uma província que oferece múltiplas opções de turismo além de ser passagem obrigatória para quem quer alcançar Santiago, capital do Chile, via Paso Cristo Redentor (Ruta 7). Nessa província também está o mais alto pico das Américas: o Aconcágua, com seus 6962msnm.
Na manhã do dia 05 de janeiro nosso primeiro compromisso era trocar dinheiro. Portanto, após as informações do gerente do hotel, Gustavo, seguimos até o centro, a pé, encontrando uma casa de câmbio que fez a cotação de U$ 1 = $13,40 e R$1,00= $ 4,30. Realizados os negócios, fomos ao prazer: visitamos três vinícolas no Vale de Cuyo.

Catena Zapata
Na Catena Zapata (www.catenawines.com), localizada a 30 km de Mendoza e a mais conhecida vinícola dos brasileiros, onde efetuamos compras e tiramos muitas fotos. Trata-se de uma grande vinícola com extensas áreas de vinhedos e cujos vinhos têm nomes de membros da família. Tudo começou em 1898 quando Nicolás Catena, imigrante italiano, ali chegou e plantou sua primeira vinha Malbec, em 1902.

Vinhedo da bodega. Ao fundo, Monte Aconcágua



A próxima a ser visitada foi Belasco de Baquedano (www.familiabelasco.com), onde fizemos a visita guiada com degustação e compras. Nessa vinícola há a única Sala de Aromas-Museu de Aromas da América do Sul onde se pode apurar o olfato com o objetivo de aprender a distinguir a diferenças nos vinhos, muito interessante onde se pode sentir os mais diversos aromas, tentando decifrá-los.






Rolhas e o seu processo de fabricação
Por último, fomos a uma produtora de vinhos menor, chamada Renacer (www.bodegarenacer.com.ar), onde efetuamos meia degustação e compras. Nessa vinícola, pudemos adquirir ótimos vinhos em R$ - reais, a uma cotação de $ 5,00(pesos) = R$ 1,00(real)



Sala de degustação
Depois de tanto vinho, tínhamos um pouco mais de meia hora pra voltar à cidade, pois ainda queríamos fazer o tour com o BusTurístico Mendoza (www.ciudaddemendoza.gov.ar), cujo valor individual era de $110 por pessoa e cujo último horário era o das 18h. Assim chegamos com 10 minutos de antecedência ao ponto da Paseo Peatonal Sarmiento de onde saía o passeio cuja duração é de, aproximadamente, 2 horas e que passa pelas principais atrações da cidade (praças, parques, museus,...). Claro que como não somos de ferro um grupo ficou na fila do ônibus guardando lugar enquanto que outro foi comprar panchos-cachorros quentes para toda a galera, que nessa hora estava altamente esfomeada.
Nesse último horário não é possível descer do ônibus, mas nos outros horários, ao longo do dia, pode-se descer em qualquer um dos 10 pontos de parada, subindo no próximo Bus e dando sequência ao passeio.




Entre as atrações a destacar está o Parque General San Martin que foi florestado pelos habitantes da cidade de Mendoza e possui portões adquiridos pelo governo da Turquia, em 1907. O Parque tem 350 ha e possui 500 mil árvores, tendo sido projetado pelo arquiteto Carlos Thays, com álamos italianos, palmeiras das Ilhas Canárias e acácias australianas. 

Atravessando o Parque San Martin de ônibus turístico


Portal do Parque General San Martin
Há fontes, 34 esculturas, lago artificial, sede do Clube Mendoza de Regatas, além do Teatro Grego, Zoológico, Museu de Ciências Naturais “Juan Cornelio Moyano” , clube hípico e no Cerro da Glória há o Monumento ao Exército dos Andes - em homenagem aos 100 anos da travessia da Cordilheira dos Andes em busca da independência argentina - obra do escultor uruguaio Juan Ferrari. Do alto do Cerro tem-se uma vista da cidade de Mendoza.



Ainda na área do Parque pode-se visitar o Jardim Zoológico de Mendoza, com mais de 1100 animais alojados em ambientes que simulam seu habitat natural. Infelizmente era segunda-feira e ele estava fechado para visitação, mas é mais uma excelente opção de passeio na cidade.

Ruas do centro da cidade
Praza Pedro del Castillo - Área fundacional, junto ás ruínas de San Francisco
Depois de tantas atividades estávamos cansados e optamos por jantar “em casa”. Como as acomodações dos Garças eram maiores, compramos pizzas e jantamos em grande estilo na sala de jantar do quarto 3 - Kensington Palace – com direito a vinhos recém adquiridos durante as visitas às bodegas.


Amanhã levantamos acampamento e seguimos via Ruta 40 até Chos Malal, já na província de Neuquén.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Grato por visitar o ViagemFamilia. Críticas, elogios e quaisquer comentários são desejados, desde que feitos em terminologia ética e adequada.

SE FIZER QUESTIONAMENTOS POR FAVOR DEIXE ALGUMA FORMA DE CONTATO PARA POSSIBILITAR A RESPOSTA, COMO E-MAIL, POR EXEMPLO